OS VÁRIOS TIPOS DE INTELIGÊNCIA: DESCUBRA QUAL INTELIGÊNCIA DOMINANTE VOCÊ TEM

Resultado de imagem para os diversos tipos de inteligência


Descubra qual inteligência dominante você tem


Dizem que Einstein e Chaplin, duas pessoas reconhecidas por sua inteligência, se encontraram uma vez em uma reunião social. Começaram a conversar e Einstein disse a Chaplin: “O que sempre admirei em você é que sua arte é universal; todas as pessoas a compreendem e admiram.”
Chaplin, de forma muito espirituosa, respondeu: “O que você faz é muito mais digno de respeito; todos admiram e praticamente ninguém compreende.” O que acontecia ali é que se tratavam de duas pessoas, cada uma com um tipo de inteligência diferente, porque não possuímos apenas uma, mas sim várias.
A teoria das múltiplas inteligências foi elaborada por Howard Gardner, professor da Universidade de Harvard, no ano de 1983. Essa teoria parte da base de que não existe uma única forma capaz de solucionar problemas e elaborar bens valiosos, mas sim que existem muitos tipos que se relacionam entre si.
Gardner e seus colaboradores da Universidade de Harvard comprovaram que há pessoas que obtêm boas notas na universidade e que conseguem um bom currículo acadêmico, mas que não sabem se relacionar bem com outras pessoas.
Pelo contrário, há pessoas que não são excelentes alunos, mas que se relacionam muito bem com as pessoas ao seu redor. Este fato demonstra que uma pessoa não é mais inteligente do que a outra, mas sim que as pessoas desenvolvem inteligências diferentes.
“O verdadeiro sinal de inteligência não é o conhecimento, mas a imaginação”.– Albert Einstein –

Quais são os tipos de inteligência que Gardner propõe?

A pesquisa realizada por Gardner e sua equipe desenvolveu a ideia de que existem até oito tipos diferentes de inteligência. Cada pessoa possui graus diferentes de cada uma das oito e as combina de uma maneira distinta. Essa forma de mesclar as diferentes inteligências é o que nos torna únicos. As oito inteligências das quais Gardner falou são as seguintes:

Inteligência linguística

É a capacidade de empregar as palavras de forma eficaz, usando as estruturas da língua, a fonética, a semântica, etc. Pessoas como os políticos, poetas, escritores e jornalistas costumam desenvolver este tipo de habilidades com o uso da palavra tanto em sua forma verbal como escrita.
mulher-escrevendo

Inteligência lógico-matemática

Está relacionada com a capacidade de empregar o raciocínio lógico e a resolução de problemas matemáticos. A rapidez para solucionar esse tipo de problema é o indicador que determina quanta inteligência lógico-matemática uma pessoa tem. Os cientistas, os engenheiros, matemáticos e economistas costumam se destacar neste tipo de capacidade.

Inteligência espacial

É a habilidade de construir imagens mentais, desenhar e detectar os detalhes, acompanhada de um senso especial voltado para a estética. Este tipo de capacidade pode ser encontrada nos pintores, fotógrafos, desenhistas, publicitários, arquitetos, pessoas criativas, etc.

Inteligência musical

Está relacionada com as habilidades musicais, como o ritmo e a melodia. Ela serve para criar novos sons, para expressar emoções e sentimentos através da música. Nesta área destacam-se os músicos, cantores, compositores, maestros, bailarinas, etc.
mulher-violao

Inteligência corporal e cinestésica

Refere-se a tudo relacionado com o movimento, tanto corporal como o de objetos, e reflexos. É utilizada nas atividades que requerem coordenação e ritmo controlado. Destaca-se nas bailarinas, cirurgiões, artesãos, atletas, etc.
“A criatividade requer a coragem de se desprender das certezas”.– Erich Fromm-

Inteligência intrapessoal

Refere-se ao nosso próprio autoconhecimento, aos processos relacionados com a confiança e a motivação de nós mesmos. É usada para entender o que fazemos e valorizar nossas ações. Pode ser muito desenvolvida em teólogos, filósofos e psicólogos.
mulher-sombra-luz

Inteligência interpessoal

É  a capacidade de se relacionar com outras pessoas. Inclui a habilidade de usar gestos, controlar a voz e usar expressões faciais. Encontra-se presente em atores, políticos, professores, etc. É muito valiosa para as pessoas que trabalham com grandes grupos, pois elas saberão detectar e entender os problemas dos demais e vão aprender a lidar com o grupo.

Inteligência naturalista

Capacidade de distinguir, classificar e utilizar elementos do meio ambiente, objetos, animais ou plantas. As pessoas que têm este tipo de inteligência possuem uma grande habilidade para a observação, a experimentação e a elaboração de conclusões. Os ecologistas e botânicos trabalham com essa inteligência.
“O ritmo é o mais importante porque é a magia, é o que convida a audiência a dançar, e o que eu quero são leitores que dancem com as minhas palavras.”-Haruki Murakami-
Gardner defende que todas as pessoas possuem as oito inteligências, mas alguma delas sempre se destaca sobre as demais. É aconselhável aprender a dominar grande parte dessas oito inteligências para enfrentar a vida, independentemente de nossa profissão.
Fonte:https://amenteemaravilhosa.com.br/qual-inteligencia-dominante-voce-tem/

Inteligências múltiplas: Conheça os vários tipos de inteligência e descubra a sua

Atualmente, nossa medida para a inteligência em testes como QI ou em universidades, é baseada principalmente em um único tipo de inteligência, focada em cálculos e resultados.
Porém, para os professores, é comum não conseguir alcançar todos os alunos usando um único sistema. Muitas pessoas só conseguem aprender quando a informação é apresentada de uma maneira diferente, ou quando elas têm novas opções para se expressar.
Pode ser que alguém não consiga se comunicar tão bem usando a escrita, mas faz isso perfeitamente com alguma imagem ou desenho. Ou alguém que não consegue entender frações, até que representem isso separando laranjas em fatias.

Por causa desses tipos de experiência, a teoria das inteligências múltiplas chama a atenção de muitos educadores.

A teoria das inteligências múltiplas

Proposto por Howard Gardner em 1983, a teoria das inteligências múltiplas revolucionou a forma como entendemos a inteligência. Sua base está no fato de que uma abordagem única para a educação sempre deixará alguns alunos para trás.
Atualmente, nossa medida para a inteligência em testes como QI ou em universidades, é baseada principalmente em um único tipo de inteligência, focada em cálculos e resultados.
Porém, para os professores, é comum não conseguir alcançar todos os alunos usando um único sistema. Muitas pessoas só conseguem aprender quando a informação é apresentada de uma maneira diferente, ou quando elas têm novas opções para se expressar.
Pode ser que alguém não consiga se comunicar tão bem usando a escrita, mas faz isso perfeitamente com alguma imagem ou desenho. Ou alguém que não consegue entender frações, até que representem isso separando laranjas em fatias.

Por causa desses tipos de experiência, a teoria das inteligências múltiplas chama a atenção de muitos educadores.

A teoria das inteligências múltiplas

Proposto por Howard Gardner em 1983, a teoria das inteligências múltiplas revolucionou a forma como entendemos a inteligência. Sua base está no fato de que uma abordagem única para a educação sempre deixará alguns alunos para trás.
Gardner crê que os testes de QI tem uma relevância limitada para a vida real, e segundo ele, pode haver até oito tipos diferentes de inteligência, que se aplicam em diversas áreas.
As afirmações de Gardner são muito semelhantes às feitas sobre a inteligência emocional, outro tipo especial de inteligência, e que pode ser até mais importante para o sucesso na vida do que a inteligência acadêmica tradicional.

Oito inteligências de Howard Gardner

Howard Gardner, o professor de Harvard que originalmente propôs a teoria, diz que existem vários tipos de inteligência humana, cada uma representando diferentes formas de processamento de informações.
Inteligencias múltiplas

1. Inteligência lógico-matemática

Esse tipo de inteligência é mais voltado para conclusões baseadas na razão, e descreve a capacidade de resolver equações e provas, de ter pensamento lógico, detectar padrões, fazer cálculos e resolver problemas abstratos.
Por muito tempo esse foi o principal tipo utilizado para medir a inteligência de uma pessoa, através do teste de QI.
O estilo de aprendizado que mais se encaixa com esse perfil é utilizando números e lógica. E as profissões que se destacam para esse tipo de inteligência são de engenheiros, cientistas, contadores, estatísticos e analistas.

2. Inteligência espacial-visual

Essa inteligência está ligada à percepção visual e espacial, à interpretação e criação de imagens visuais, e à imaginação pictórica. Ela permite que as pessoas compreendam melhor informações gráficas, como mapas.
O estilo de aprendizado está mais relacionado à imagens, gravuras, formas, e ao espaço tridimensional.
Profissões como artistas, arquitetos, fotógrafos, designers e escultores estão mais ligados a esse tipo de inteligência. 

3. Inteligência verbo-linguística

A inteligência linguística se refere não apenas à capacidade oral, mas também à outras formas de expressão, como a escrita ou mesmo o gestual.
A inteligência verbo-linguística refere-se à capacidade de um indivíduo de se expressar, seja por meio da linguagem ou de gestos. Assim como a forma de analisar e interpretar ideias e informações, e produzir trabalhos envolvendo linguagem oral e escrita.
Pessoas com esse tipo de inteligência mais desenvolvido costumam ser ótimos comunicadores e oradores, e aprendem idiomas com certa facilidade. O estilo de aprendizagem está relacionado à linguagem e às palavras.
As profissões que mais se encaixam com esse tipo de inteligência são: escritores, advogados, poetas, jornalistas, redatores e relações públicas.

4. Inteligência interpessoal

A inteligência interpessoal reflete a capacidade de reconhecer e entender os sentimentos, motivações, desejos e intenções de outras pessoas.
Diz respeito à capacidade de se relacionar com os outros, e o estilo de aprendizado ligado a esse tipo de inteligência envolve contato humano, trabalho em equipe e comunicação.
Profissões como terapeutas, professores, psicólogos, médicos, profissionais de RH e políticos são mais relacionados com esse tipo de inteligência.

5. Inteligência intrapessoal

A inteligência intrapessoal refere-se à capacidade das pessoas de reconhecerem a si mesmos, percebendo seus sentimentos, motivações e desejos. Está ligado à capacidade de identificar seus hábitos inconscientes, transformar suas atitudes, controlar vícios e emoções.
A principal forma de aprendizado está ligada à autorreflexão. Essa inteligência pode ser aplicada a qualquer profissão, pois diz respeito a conhecer a si mesmo.

6. Inteligência naturalista

A inteligência naturalista refere-se à capacidade de compreender o mundo natural, identificando e distinguindo entre diferentes tipos de plantas, animais e formações climáticas.
O tipo de aprendizagem relacionado com essa inteligência é por meio do contato com a natureza, e as profissões relacionadas são as de biólogos, geólogos, engenheiros climáticos, jardineiros e meteorologistas.
Apesar desse tipo de inteligência não fazer parte do estudo original de Gardner, ele decidiu inclui-lo em 1995, por ser uma inteligência essencial para a sobrevivência no futuro.

7. Inteligência corporal-cinestésica

A inteligência corporal-cinestésica implica o uso do próprio corpo para resolver problemas. Diz respeito à capacidade de controlar os movimentos corporais, ao equilíbrio, coordenação, e de se expressar por meio do corpo.
As profissões mais ligadas à esse tipo de inteligência são: dançarinos, atores, esportistas, mergulhadores, bombeiros e motoristas.
O tipo de aprendizado é geralmente relacionado com a experiência física e movimento, sensações e toque.

8. Inteligência musical

A inteligência musical permite aos indivíduos produzir, compreender e identificar os diferentes tipos de som, reconhecendo padrões tonais e rítmicos.
O tipo de aprendizado é relacionado com músicas, ritmos e sons, e as profissões mais ligadas a esse tipo de inteligência são como músicos, compositores, DJs, cantores, produtores musicais e engenheiros acústicos.

A diferença entre inteligências múltiplas e estilos de aprendizagem

Um equívoco comum sobre essa teoria é a ideia de que as inteligências múltiplas significam o mesmo que aprender novas habilidades.
As inteligências múltiplas representam diferentes capacidades intelectuais. Os estilos de aprendizagem, de acordo com Howard Gardner, são as formas pelas quais um indivíduo aborda uma série de tarefas.
Segundo Gardner, todas as pessoas têm todos os oito tipos de inteligência listadas acima, em diferentes níveis de aptidão. E as experiências de aprendizagem não precisam necessariamente se relacionar com a área de inteligência mais forte de uma pessoa.
Por exemplo, se alguém é habilidoso em aprender novos idiomas, isso não significa necessariamente que essa pessoa prefere aprender através de palestras. Alguém com alta inteligência visual, como um designer, pode se beneficiar do uso de imagens para lembrar de informações.

O que a Teoria das Inteligências Múltiplas pode nos ensinar

Embora ainda seja necessária uma pesquisa adicional para determinar as melhores medidas para avaliar a inteligência das pessoas, essa teoria proporcionou a ampliação das definições que temos atualmente.
É importante que comecemos a pensar sobre as diferentes maneiras pelas quais a informação pode ser apresentada e aprendida. 

Existem alguns testes que podem te ajudar a ver quais tipos de inteligência são mais relacionados contigo. Eles são uma maneira interessante de aprender sobre como alguns de nossos gostos e interesses podem influenciar na forma como percebemos as informações.
Porém, esses resultados não são destinados a rotular as pessoas como portadoras de certo tipo de inteligência e que por isso sua forma de aprendizado deverá ser sempre relacionada a ela. 
Essa rotulagem cria limites e, quando se trata de aprender, devemos evitar restringir a forma como definimos nosso potencial. As pessoas têm muitas inteligências diferentes, e a força em uma área não significa fraqueza em outra.

Os diferentes tipos de inteligência: você sabe quais os seus?

A inteligência humana é tida como o principal fator que nos diferencia dos demais animais do planeta. A mente é tão complexa e diversa que existem inúmeros campos de estudo dedicados a entendê-la.
Na década de 1980, o psicólogo Howard Gardner concluiu em seus estudos que haviam 7 tipos de inteligência. Eram eles: linguístico, lógico-matemático, intrapessoal, interpessoal, corporal-sinestésico, espacial e musical. Até então, acreditava-se que uma pessoa inteligente era apenas aquela com habilidades bem desenvolvidas em raciocínio lógico e com boa memória.
lógico-matemático
A Teoria das Inteligências Múltiplas idealizada por Gardner foi precursora e abriu espaço para outras formas de habilidades cognitivas serem consideradas pelos estudiosos. Atualmente foi adicionado o tipo de inteligência naturalista à teoria. Entretanto, há quem considere mais outra, a existencial.
Cada forma de inteligência reúne características específicas e todo mundo apresenta habilidades nos diferentes tipos. Porém, normalmente, as particularidades de um ou dois tipos costumam se sobressair aos demais. A Teoria das Inteligências Múltiplas está organizada da seguinte forma:

Inteligência Linguística

A capacidade de expressão através da palavra, seja ela escrita ou falada. É o tipo mais comum. As pessoas em que esta inteligência é predominante tendem a ser bons comunicadores e terem facilidade em aprender outras línguas. Advogados, oradores, jornalistas, poetas e professores são alguns dos profissionais que apresentam a inteligência linguística aguçada.
linguística

Inteligência Lógico-matemática

Manifesta-se pela habilidade em desenvolver raciocínios dedutivos, com foco no pensamento racional lógico e cálculos matemáticos. Presente principalmente em pessoas interessadas nas ciências exatas, como cientistas, matemáticos e engenheiros. Quem tem esta capacidade bem desenvolvida costuma ter uma mente mais metódica e gostar de resolver problemas de aritmética e de lógica.
Segundo Gardner, os testes de QI (Quoeficiente de Inteligência) medem apenas a inteligência lógico-matemática do indivíduo. Estes testes foram criados no início do século XX por Alfred Binet, Victor Henri e Théodore Simon para determinar o nível de inteligência de crianças em idade escolar. Não é à toa que, enquanto a Teoria das Inteligências Múltiplas se disseminou nos últimos anos, os testes de QI tem perdido espaço nas escolas.

Inteligência Intrapessoal

Conhecer a si mesmo é a principal característica deste tipo de inteligência. Quem consegue identificar bem as suas qualidades, defeitos, vontades e, acima de tudo, sabe utilizar este conhecimento para direcionar sua própria vida. É considerado o tipo mais raro entre os modelos da teoria de Gardner. As pessoas dotadas desta habilidade percebem bem a condição humana e as crenças. São também capazes de neutralizar vícios, possuem autocontrole e são auto motivadas. Habilidades encontradas em líderes espirituais, coaches e psicólogos.

interpessoal

Inteligência Interpessoal

Aqui a habilidade dominante é ter talento em lidar com os outros, sendo eficaz na comunicação verbal e não verbal. Saber identificar as vontades e as intenções dos que o cercam, tendo a sensibilidade de perceber os temperamentos e sentimentos das pessoas. Está presente em políticos, professores, coaches e psicólogos.
O conceito de Inteligência emocional presente na Psicologia descreve a capacidade de identificar e analisar os próprios sentimentos e o dos outros. A pessoa com este talento isto em consideração para realizar as suas ações .
Este conceito é mais conhecido pelos estudos publicados por Daniel Goleman. Alguns estudiosos consideram que a Inteligência emocional é uma combinação das Inteligências intrapessoal e interpessoal da Teoria das Inteligências Múltiplas.

Inteligência Corporal-sinestésica

Traduz-se no talento de coordenar o corpo com a mente, sendo capaz de controlar os movimentos com maior precisão. Envolve a habilidade de movimentar o próprio corpo ou de manipular objetos e está ligada ainda a um bom senso de ritmo. É predominante em atletas, artesãos, bailarinos e cirurgiões.

Inteligência Espacial

Caracterizada pela percepção aguçada do mundo visual, sendo capaz de enxergá-lo em três dimensões e manipular imagens. Quem possui esta forma de inteligência apresenta habilidades gráficas, de desenho e uma imaginação bastante fértil. É percetível em arquitetos, designers, artistas plásticos, marinheiros e cartógrafos.

espacial

Inteligência Musical

A inteligência musical está na habilidade de saber distinguir o ritmo, o timbre e o tom, sendo capaz de refletir sobre a música, mas também de reproduzi-la e criar novas composições. Normalmente está relacionada com outros tipos de inteligência, como a linguística ou corporal-cinestésica. É predominante em músicos e compositores.

Inteligência Naturalista

O talento para a compreensão dos elementos e fenômenos da natureza. Pessoas com facilidade em identificar e classificar vegetais, animais, formações rochosas e todos os componentes do meio-ambiente. Foi o último tipo de inteligência a ser incluído na Teoria das Inteligências Múltiplas e é predominante em biólogos e agrônomos, mas também em chefs de cozinha.
naturalista

Inteligência Existencial

A habilidade de refletir sobre a existência humana e as questões fundamentais sobre o propósito do ser humano na Terra. Apesar de ser considerada por muitas pessoas como uma habilidade primordial, a inteligência existencial não está incluída na Teoria das Inteligências Múltiplas. Gardner (2001) afirma que “o fenômeno é suficientemente desconcertante e a distância das outras inteligências suficientemente grande para ditar prudência - pelo menos por ora". Filósofos e líderes espirituais são dotados deste talento.
Os tipos de inteligência listados fazem parte das pessoas, porém o desenvolvimento mental de cada um depende não só das suas capacidades inerentes, mas também das influências, estímulos e alimentação que recebem. Por exemplo, uma criança com inteligência naturalista não irá desenvolvê-la se não for exposta ao meio natural.
Os primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento das potencialidades do cérebro. Hoje percebe-se que o uso frequente das tecnologias pelos jovens faz com que eles desenvolvam certas habilidades como a capacidade espacial, velocidade de pesquisa e de troca de atenção entre tarefas. Estas habilidades, se bem trabalhadas, podem se tornar ferramentas muito úteis no futuro.
No fim, o mais importante é perceber quais os tipos de inteligência com que você mais se identifica e explorar as suas potencialidades.
Fonte:https://www.hipercultura.com/tipos-de-inteligencia/
Resultado de imagem para Descubra qual inteligência dominante você tem

Postagens mais visitadas deste blog

TEONANÁCATL - COGUMELO SAGRADO,A CARNE DOS DEUSES

TIPOS DE TRANSE : COMPREENDENDO OS ESTADOS ALTERADOS DE CONSCIÊNCIA

AYAHUASCA,O CHÁ DO SANTO DAIME : CHÁ SAGRADO OU DROGA ALUCINÓGENA ?