Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2015

AMIT GOSWAMI - UNINDO CIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE

Imagem
AMIT GOSWAMI - UNINDO CIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE


Referência mundial em estudos que buscam conciliar ciência e espiritualidade, Amit Goswami é físico nuclear, Ph.D em física quântica pela Universidade de Calcutá, Índia, conferencista , pesquisador e professor emérito do departamento de Física da Universidade de Oregon, EUA. Leciona regularmente no Ernest Holmes Institute e na Philosophical Research University, em Los Angeles. Também é membro do Instituto de Ciências Noéticas (IONS).

Amit nasceu em 4 de novembro de 1936 na India, filho de um guru hinduísta. Goswami doutorou-se pela Universidade de Calcutá em 1964, mudando-se em seguida para os Estados Unidos. Foi pesquisador e professor titular de física teórica da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos, por 32 anos a partir de 1968.
Enfrentou problemas no ambiente acadêmico e no âmbito particular. Como resultado, entrou em profunda crise. Sua batalha íntima o levou a somar forças entre a espiritualidade e a ciência.
Após um período de c…

AMIT GOSWAMI - ATIVISMO QUÂNTICO (VÍDEO)

Imagem

O QUE NOS FAZ SER DE ESQUERDA OU DIREITA ? A CIÊNCIA EXPLICA

Imagem
O que nos faz ser de esquerda ou direita? A ciência explicaAlém da educação, até mesmo os genes podem condicionar a orientação ideológica

A DOENÇA DE ALZHEIMER NÃO PODE COM A MÚSICA.POR QUE ESQUECEMOS?

Imagem
O gráfico mostra (em vermelho, acima) o giro cingulado anterior, onde as memórias musicais são armazenadas. Mais abaixo, visão bilateral de três biomarcadores da doença de Alzheimer; em vermelho, as áreas mais afetadas. / MPI f. Human Cognitive and Brain Sciences A doença de Alzheimer não pode com a música A área do cérebro que abriga as memórias musicais é menos danificada pela doençaPor Miguel Angel Criado
Sem saber bem por que, a música é uma das poucas armas que os terapeutas têm para fazer frente à progressão da doença de Alzheimer. Apesar da devastação provocada por essa doença no cérebro e, especialmente, na memória, uma grande parte dos doentes conserva suas memórias musicais, mesmo nas fases mais tardias. Agora um estudo mostra as possíveis causas desse fenômeno: a música é armazenada em áreas do cérebro diferentes daquelas do resto das memórias.
O lobo temporal, porção do cérebro que vai da têmpora à parte de trás da orelha é, entre outras coisas, a discoteca dos humanos. Ali é…